Tente primeiro

Posted on agosto 9, 2009. Filed under: Teoria e Prática |

Caca-Fotografica-08

Não fique doente; se ficar tente primeiro

“A Unibiótica é bem diferente da Medicina Tradicional. Por isso, há uma necessidade de conhecer o conceito básico da doença através da Unibiótica. Até agora considerávamos que a doença era um castigo da natureza, dos vírus e bactérias. Mas esse tipo de pensamento não é correto, pois a natureza não é um ser que atormenta o homem, pelo contrario, o ajuda. Precisamos nos conscientizar de que a doença não vem da natureza; é sim, fabricada pelo homem, quando este leva uma vida errônea e artificial.

Toda a responsabilidade sobre a doença cabe ao individuo de maneira particular, a à sociedade, de forma mais ampla. Quando acumulamos lixo, surgem moscas e vermes, ocorrendo a putrefação.

O ponto de vista da Unibiótica é diferente, porque consideramos nosso corpo tão perfeito como a natureza, portanto, suas reações são como as da natureza. Então a doença é uma fase de tratamento.

Em certos casos não há necessidade do uso de remédios. Na maioria dos casos o uso de remédios contraria a ação da natureza e não elimina o problema, apenas esconde seus sintomas. Controlar a doença artificialmente, através de remédios, significa atrapalhar o trabalho da natureza para conseguir a recuperação.

A medida que se pratica a Unibiótica, a saúde será perfeito, até no sentido mental. Terá ótima memória e facilidade de raciocínio. A melhora será em todos os sentidos. Podemos considerar a Unibiótica como uma medicina psicossomática. Seus princípios podem ser aplicados para qualquer tipo de doença.

Sobre a alimentação, existem muitas coisas importantes, pois ela, no caso de um enfermo, terá de ser cuidadosamente selecionada, sendo diferente de uma pessoa sadia. Geralmente, o enfermo deve se privar de alimentos tais como ovos, leite, açúcar, álcool e seus derivados. Sua alimentação deve se constituir e alimentos ricos em vitaminas, principalmente de vitamina C, como verduras e cereais ( integrais ). A cada 30 minutos beber um gole de água.

Nutrindo-se de alimentos altamente calóricos, estes não só prejudicam a purificação do corpo, como até chegam a poluí-lo mais ainda. Alimentando-se assim, é como jogar gasolina na fogueira, nutrindo as bactérias e vírus que estão no interior do organismo. O ideal é ingerir mais de 5 tipos de vegetais ( 50% raízes e 50% folhas ) cortados em pedacinhos e levemente temperados.

Já comprovei que a postura mental ao ingerir o alimento trás ótimos resultados. Ao alimentar-se deve-se fazê-lo com o pensamento de estar ingerindo a vitalidade da verdura do campo, sem agrotóxicos ou outros produtos nocivos. Devemos aumentar a quantidade de alimento, de acordo com a recuperação e as condições físicas do enfermo. Quando o doente não estiver em condições de comer verduras, então, poderá ingeri-las na forma de suco. O suco de frutas é também um bom alimento, mas as verduras possuem mais vitalidade que as frutas. Se o corpo do enfermo rejeitas até mesmo isso, então ele deve fazer jejum, ingerindo apenas água.

O jejum é o melhor conselheiro. Quando se sente fome qualquer alimento nos parece ótimos e saborosos. Não se deve pensar que o enfermo que já esta fraco, ficará mais fraco fazendo jejum, pois o jejum tem a função de recuperar a saúde, e consequentemente dar ao organismo as condições necessárias para receber os nutrientes. Os animais da natureza se recuperam facilmente da doença mesmo sem o auxilio de remédios ou médicos. Isso porque, quando eles ficam doentes, fazem jejum ( perdem a fome ).

O autor jejuou 24 dias e já suportou 90 dias apenas com dez grãos de soja e água diários. Não se deve preocupar em demasia com a perda de peso. Se pensarmos bem, é um fenômeno natural. Veja como é estranho um doente engordar. Comendo-se muito para engordar, se está alimentando também a doença, e o corpo ao invés de engordar, ficará inchado.

Se pensarmos que a perda de peso é apenas desinchação e enfraquecimento da doença, ficaremos com a mente mais tranqüila. Teremos muitas oportunidades de comer quando recuperarmos a saúde, mas se não conseguirmos controlar a gula e nos alimentarmos em demasia principalmente após o jejum, ficaremos mais prostrados. A obesidade está entre os principais fatores de risco para a saúde.

Ao praticar a Unibiótica, frequentemente ocorrem certas mudanças no organismo. O leito deve acreditar em seu corpo. O organismo é como a natureza: ele possui todo o mecanismo para se recuperar de qualquer doença. Por isso, é mais fácil recuperar da doença do que cair nela. O corpo, assim como a natureza, é perfeito. Para vencer a doença fisicamente é preciso, primeiro, vencê-la mentalmente e acreditar que a recuperação é sempre possível, e qualquer outra idéia ao contrario disso é errônea.”

Texto retirado do livro: Irrigação da Vida – Autor: Dr. Yum – Editora Convite do Brasil – 1986.

Desculpem pela demora para atualizar o blog! Tive alguns problemas com o site e não estava conseguindo acessar para fazer a atualização. Mas agora parece que voltou ao normal e estarei atualizando normalmente.

Obrigada a todos pela visita e um ótimo fim de semana!

Regina

Anúncios

Make a Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: