Archive for fevereiro \19\UTC 2009

Relação dos intestinos com outros orgãos

Posted on fevereiro 19, 2009. Filed under: Teoria e Prática |

Relação dos intestinos com outros órgãos

– Intestino e cérebro

Na faculdade de Keyo, do Japão, o Prof. Kawagami, pesquisando sobre intestinos, descobriu o seguinte: fazendo autopsia em 100 cadáveres, constatou que em 97,7% deles a causa-mortis era por hemorragia cerebral. Pra cerca de 93% desses 97,7%, não foi encontrada a causa-mortis que foi encontrada pelo professor Kawagami, os médicos não sabiam qual era a causa.

O professor então começou a fazer experiências em coelhos para tentar encontrar argumentos concretos de sua descoberta. Trabalhou focando problemas no intestino dos animais e analisou a morte desses animais. Imediatamente após, fazendo a autopsia, constatou hemorragia cerebral. Havia pontos de bloqueio dos intestinos e a hemorragia cerebral estavam correlacionados. Essas correspondências fizeram com que ele concluísse haver uma interligação direta entre intestinos e cérebro. Outras experiências foram feitas e fizeram com que o professor chegasse a seguinte conclusão:

Quando os intestinos estão bloqueados por muito tempo, geram um tipo de substancia tóxica que é transmitido ao cérebro, provocando dilatação, rompimento ou paralisação das veias sanguíneas no cérebro.

O bloqueio dos intestinos significa prisão de ventre, ou seja, presença de fezes ressequidas, impedindo o seu funcionamento.

– Intestinos e membros

Mãos e pés frios são indicio de fezes ressequidas. Isto é justificável, pois, os intestinos, estando bloqueados, afetam o cérebro e este, por sua vez, sendo o centro de controle do movimento dos membros influi sobre os mesmos.

– Intestinos e pressão sangüínea

A prisão de ventre e as fezes ressequidas são grandes causadoras de problemas de pressão arterial. A origem dos distúrbios da pressão esta nos intestinos.

– Prisão de ventre e hemorróidas

As hemorróidas também são provenientes das fezes ressequidas pela prisão de ventre. Não havendo prisão de ventre não há o que falar de hemorróidas. Animais selvagens não tem prisão de ventre e nem por conseguinte, hemorróidas.

– Beleza e intestinos

Há um provérbio que diz que os intestinos limpos valem mais do que uma tonelada de cosméticos. Todos os órgãos internos, principalmente os de excreção, funcionando bem, produzem, naturalmente, beleza. As espinhas, cravos, manchas, a coloração anormal da pele são todos indícios de presença de fezes ressequidas nos intestinos ( provavelmente causada por alimentação errada e de má qualidade ).

– Mau hálito e intestinos

Uma forma de eliminar o mau hálito é, inicialmente, estimular a evacuação.

Laxantes

Sendo as fezes ressequidas a fonte da origem de muitas doenças, torna-se necessário, em primeiro lugar, modificar e controlar a alimentação. Para tal fim, recomenda-se beber bastante água, comer verduras cruas, e EVENTUALMENTE tomar laxantes leves que não provoquem efeitos colaterais. Entretanto, não deve-se abusar do uso desses produtos, pois podem ferir as paredes intestinais e causar dependência dos intestinos, ou seja, eles só funcionarão na presença de laxantes o que não é natural e nem desejado.

Deve-se usar laxante e não purgante. O purgante provoca o retardamento dos movimentos peristálticos dos intestinos; por outro lado, provoca, também, de forma violenta, a expulsão de todos os elementos do tubo digestivo, inclusive os elementos protetores, danificando dessa forma, as paredes do mesmo.

Texto retirado do livro: ABC da saúde III – Autor: Dr. Jong Suk Yum – Editora: Convite do Brasil – 1987.

Bem gente, boa alimentação é fundamental para o bom funcionamento dos intestinos. E vimos através desse artigo, como é importante manter a intestinos funcionando bem. E um alerta muito importante: não vamos abusar do uso de laxantes! Eventualmente seria interessante eliminar aquelas fezes velhas e ressequidas, mas sem exageros e sem abusar do uso desses produtos.

Obrigada a todos pela visita e um ótimo fim de semana!

Regina

Ler Post Completo | Make a Comment ( 2 so far )

Método negativo – Ventosas

Posted on fevereiro 15, 2009. Filed under: Teoria e Prática |

Olá pessoal! Desculpe não ter atualizado o blog durante a semana. Eu estava sem internet! Mudei de prestadora de banda larga e tive que esperar eles virem instalar os equipamentos e só hoje normalizou o meu acesso.

Algumas pessoas me perguntaram sobre o método negativo. Fiz uma pesquisa nos livros do Dr. Yum e não achei informações satisfatórias, que descrevessem o método.

Por isso fiz uma pesquisa na internet e achei algumas informações interessantes que podem esclarecer mais sobre esse método.

O método tem outro nome: Ventosaterapia. Existem algumas clinicas que usam esse método alternativo, e é, basicamente o resumo do método negativo do Dr. Yum.

Achei alguns textos bem completos e interessantes. Mas como essas informações estão em outros sites, deixarei o endereço dos mesmos para que vocês possam acessar. Já que, não sei se os autores permitiriam que eu colocasse essas informações no meu blog.

Texto – Ventosas

Tratamento alternativo – Ventosas

Tratamento – ventosas

Alguns desses sites oferecem cursos e possuem telefone/email para contato.

Bem é isso! Estarei atualizando o site normalmente semana que vem ok? 😉

Um ótimo fim de semana para todos e obrigada pela visita!

Regina

Ler Post Completo | Make a Comment ( 2 so far )

Jejum – uma prática poderosa

Posted on fevereiro 4, 2009. Filed under: Teoria e Prática |

meditacao

“O jejum é um tratamento que cabe em todas as doenças. As pessoas poderão ficar sadias, fazendo jejum do que se alimentando muito. Entretanto, o jejum não é feito gratuitamente. Exige espírito de luta e muita força de vontade.

A cura fundamental para todas as doenças é trocar a constituição do corpo em primeiro lugar e inibir a prisão de ventre. Nesse processo, o jejum é o elemento principal, cujo estudo venho fazendo há dezesseis anos. Dessa forma pude construir uma teoria.

Sei que é muito difícil para o homem moderno fazer jejum, principalmente porque não tem resistência para ficar sem se alimentar pelo menos uma refeição. Porém, se aprender a maneira de fazê-lo, não é tão difícil assim.

È necessário apenas um pouco de paciência no inicio, mas também não é um tormento tão grande. Se você não tiver paciência suficiente para melhorar a qualidade do corpo e recuperar a saúde, sua vida estará sem esperanças de uma grande melhora.

Em jejum, sente-se fraqueza, porem nele está um grande objetivo: a recuperação plena da saúde.

Quando você se encontra em jejum, corta todos os alimentos externos e passa a retirar energia de seu próprio corpo. Em outras palavras, passará a gastar o saldo que estava conservado no organismo, nos músculos, etc. O sangue é purificado e desse modo ele pode expulsar sujeiras e impurezas que estavam armazenadas no organismo.

Nas mulheres com irregularidades menstruais, também se aconselha o jejum.

Podem aparecer durante o jejum os sintomas de tonteira, mal estar e fraqueza. Mas todos são passageiros.

Quando o paciente esta sem vontade de comer, aí esta exatamente a oportunidade mais natural para a pratica do jejum. Dar alimento a uma pessoa que esta sem vontade de comer é a mesma coisa que tentar acordar uma pessoa que sofreu um ataque de apoplexia. Não há sentido.

Para consertar um aparelho elétrico, em primeiro lugar corta-se o fornecimento de eletricidade. Somente depois é que se analisa o aparelho. Quando se faz o jejum, se faz uma revisão e uma limpeza geral, como se faz num carro ou num avião. Quem poderia usar uma maquina por 40 ou 50 anos, sem fazer revisão? Vi muitos pacientes sofrerem muito, só porque não tiveram a paciência de descansar, por uns dias, o corpo que trabalhou sem parar, durante toda uma vida.

Com o jejum, não só se recupera o funcionamento dos órgãos como também melhora a disposição. A cabeça fica mais leve e aumenta o desenvolvimento da intuição. Mesmo no momento em que você esteja lutando contra alguma doença, se fizer o jejum tomando água pura, posso garantir que vai melhorar.

Não pense logo de inicio fazer um longo jejum. O homem poderá começar com dois dias. Depois passará para quatro dias, depois seis, oito e depois oito, novamente. No caso da mulher, comece com três dias, depois cinco, cinco mais uma vez, depois duas vezes de sete dias de jejum.

É importantíssimo que durante o jejum se tome muita água. Não é necessário que se beba muito de uma vez, mas o ideal seria pouca quantidade durante todo o dia. A água vai hidratar o corpo, bem como auxiliar na hidratação do intestino para que se evite que as fezes restantes fiquem ressequidas, contribuindo assim para a sua eliminação.

Pessoas habituadas a fazer longos jejum podem agüentar 3 ou 4 semanas sem se alimentar, sem correrem risco de morte. Há casos de pessoas tão resistentes que ficaram 8 semanas em jejum.

Existem casos de pessoas que ficam perdidas durante muito tempo, como os náufragos e as que ficam presas em algum lugar isolado, não agüentam ficar sem se alimentar nem 30 dias. Isso porque, alem da pressão que o medo causa, elas não bebiam água. AGUA em jejum é ESSENCIAL! E deve ser tomada durante todo o dia.

Durante o período do jejum é importante levar em consideração algumas recomendações:

– Antes de entrar em jejum é aconselhável cortar as bebidas alcoólicas e o cigarro. Se tiver suspeita de vermes deve se tratar antes de fazer o jejum com remédios adequados.

– Durante o jejum, não se deve ficar deitado. Muito pelo contrario, o ideal é andar, se movimentar, continuar trabalhando ( sem grandes excessos é claro ); tomar banhos frios.

– Tomar no mínimo 2 litros de água.

Logo após terminar o jejum, é importante retornar a alimentação corretamente. No inicio faça refeições leves e evite doces, bebidas alcoólicas, fumo, comidas muito quentes, muito gordurosas, com muito sal, etc. Comece com sucos, e aos poucos vá voltando a se alimentar com comidas em estado solido, mas leves, como saladas, até voltar ao ritmo normal. Aproveite esta fase para fazer uma reeducação alimentar. Incluindo mais verduras e legumes e diminuindo o consumo de carnes vermelhas.

As fezes armazenadas saem durante o jejum ou logo após o seu termino ( com o inicio da alimentação ). São fezes velhas, duras e escuras. Durante o jejum, dependendo da duração, a pessoa emagrece caso esteja acima do peso, mas se estabilizará ao chegar no peso ideal.

É possível o aparecimento de prisão de ventre durante o jejum, caso a pessoa tome pouca água. Por isso deve-se tomar água mesmo que esteja sem vontade. O ideal seria toma rum gole a cada 30 minutos e um copo cheio ao acordar e dormir.

Depois do jejum, o funcionamento dos órgãos voltará ao normal, pois não estará mais sobrecarregado como antes.

Não é necessário fazer longos jejuns, mas deve-se fazer de vez em quando, para purificar o corpo e recuperar a saúde, pois é com o jejum que são eliminadas todas as substancias tóxicas que estão em nosso organismo.”

Texto retirado do livro: Doenças – causas e tratamentos – Autor: Dr. Jong Suk Yum – Imprensa Oficial do Ceará – 1982.

O jejum realmente tem efeitos fantásticos. Fiz jejum de dois dias e me senti mais leve. Minha pele melhorou 100% ( pois sempre tive acne e não conseguia me livrar dela ) e não tenho mais acne. O primeiro dia do jejum é o mais difícil, mas no segundo a fome é bem menor, e você se acostuma muito rápido se passar do primeiro dia.

Não precisamos exagerar, ficar 2 semanas em jejum, alguns dias já são suficientes para se notar uma forte mudança no corpo ( mudança para melhor! ).

Jesus fazia jejum, Buda fazia jejum, Gandhi fazia jejum. Esses homens foram grandes mestres espirituais, e faziam jejum para purificar o corpo e a mente e não para fazer protestos. É uma ótima pratica, e quem já experimentou sabe dos benefícios.

Necessita apenas de um pouco de força de vontade para começar, pois depois do primeiro dia se torna bem mais fácil a sua pratica.

Um forte abraço e obrigada a todos pela visita!

Regina

😉

Ler Post Completo | Make a Comment ( 2 so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...